Entenda o funcionamento do Google

Por artweb_adm

12 jul 2017

Entenda o funcionamento do Google

Entenda o funcionamento do Google

Um dos primeiros passos para fazer marketing digital é entender o funcionamento do Google e a melhor forma de usufruir dos seus serviços. A partir desse conhecimento é que se pode começar a organizar estratégias de SEO e a utilização de suas ferramentas.

O Google é uma das maiores empresas de serviço online e software do mundo, e provocou uma verdadeira revolução no meio digital ao oferecer gratuitamente acesso a todas as páginas e diretórios da internet com permissão de acesso. O sucesso foi tão rápido que logo a empresa incorporou uma gama variada de produtos e parcerias, voltados para projetos diferentes da ideia inicial.

Fundado em setembro de 1998 pelos seus criadores Larry Page e Sergey Brin enquanto cursavam a Universidade de Stanford, o Google hoje processa mais de três bilhões e meio de solicitações de pesquisa, para encontrar algo de seu interesse dentre os mais de 60 trilhões de sites indexados.

Google

Selecionamos abaixo as informações mais pertinentes do Google, para compreender suas funcionalidades básicas e começar a prepara suas estratégias de ação:

 

Buscas pagas

O Google pode destacar páginas, sites e blogs, através do pagamento de anúncios pelo Google Adwords. O destaque não é aleatório e surge da mesma forma que as sugestões gratuitas, ou seja, é preciso lançar uma palavra chave ou frase para que o Google possa oferecer suas indicações, inclusive as pagas.

O Google informa que é um anúncio pago, com a indicação ao lado do link.

 

Buscas orgânicas (gratuitas)

O site é destacado pelo Google após pesquisa por palavra-chave, sem que tenha sido criado um anúncio. O Google utiliza um algoritmo que identifica as páginas que possuem as indicações desejadas e ficam localizados após os anúncios pagos.

Dica: Como aparecer na primeira página do Google

 

Como é o funcionamento do Google (algoritmo)

buscas-organicas

O algoritmo do Google é um programa de identificação de sinais e outros códigos que encontram a melhor informação desejada pela pesquisa. Pela quantidade de páginas disponíveis da internet, o funcionamento do Google (algoritmo) possui mais de 200 códigos de filtragem e é atualizado diariamente.

Sua forma de identificação é através de sinais como atualizações de conteúdos, geolocalização de usuário e PageRank.

 

Indexação e organização das informações

Antes que o usuário realize sua pesquisa, o funcionamento do Google já esta agindo para que ela receba a informação desejada. É feito um rastreamento diário, com a indexação de páginas e documentos encontrados na web, como se fosse uma biblioteca virtual onde são identificados os conteúdos e direcionados aos setores certos para facilitar a identificação.

Essa ação funciona através de um programa chamado Googlebot, também conhecidos como robôs, que avaliam os sites e seus conteúdos em milésimos de segundos, utilizando seus mais de 200 filtros.

Assim, consegue oferecer ao usuário uma lista de sites e outros documentos que possuam identificação com o que ele está pesquisando e não apenas que tem referência nominal a pesquisa.

Dica: Aprenda uma pouca mais sobre o que é SEO e os motivos de investir

O programa leva em consideração vários aspetos da página e não apenas as palavras ali contidas, como seu conteúdo, data de publicação e a inclusão de fotos e vídeos para enriquecer os dados.

Após encontrar a página e organizar suas informações no seu sistema, ela é indexada ao buscador e já poderá aparecer nas buscas.

Esse rastreamento não é pago e o Google também possui ferramentas para detectar quando um site está utilizando de subterfúgios para “enganar” o programa, sem que o mesmo possua os requisitos para estar lá.

O Googlebot segue os seguintes parâmetros:

 

1. Conteúdo do site:

Ele busca no site alguns pontos chaves para identificar o assunto abordado, como o seu título e, principalmente, seu conteúdo. Para melhor avaliação dos Googlebot, todos os itens do site precisam ser cuidadosamente preparados como o título, cabeçalho, textos, URL e o atributo Alt, para que eles assimilem com maior facilidade a palavra-chave buscada pelo usuário às informações prestadas por esse site.

 

2. Autoridade e experiência do usuário:

Após a seleção feita pelos Googlebot, o Google oferece ao usuário uma lista de links com a palavra chave que foi digitada. E a partir desse momento é o próprio usuário quem vai ajudar a rankear um endereço, já que o buscador entende que, quanto mais procurada pelos usuários a página é, maior é a relevância que ele tem a oferecer.

Ele também avalia se o usuário teve uma boa experiência com o site escolhido, pela sua volta ou não em realizar a mesma pesquisa ou outra mais elaborada. O PageSpeedTools é uma das ferramentas que ajuda a analisar os sites, principalmente sobre esse aspecto.

 

Acompanhe os resultados

De nada adianta seguir as dicas propostas se não houver um acompanhamento detalhado sobre o andamento do site. É preciso usufruir das métricas que mensuram os resultados e também das indicações dos próprios clientes, que podem se comunicar com a empresa através de comentários, curtidas e mensagens.

Existem várias ferramentas muito eficientes para identificar os resultados do site, mas a mais conhecida é o Google Analytics. Ele é a plataforma mais utilizada para avaliação de websites, de forma ampla e esclarecedora sobre vários aspectos relevantes.

A própria plataforma possui métricas para colher essas informações e avaliar o desempenho do site. Como a “Sessão” e “Usuários”, há duas avaliações distintas. A primeira analisa o número de vezes que o site foi visitado, não importante quem o acessou. Já a outra avaliação indica o número de pessoas que chegou até ele, não importando quantas vezes o acessou.

entenda-o-funcionamento-do-google

Há ainda a métrica da “Visualização de Página” ou “Pageviews”, que apresenta quantas e quais páginas do site foram visitadas. Já a “Taxa de Rejeição” e “Taxa de Saída” mostra a porcentagem de pessoas que visitam apenas uma página do site e não se interessa por outras ou não apresentam nenhuma reação. Ela mostra também quando o visitante sai da página por intermédio de outra.

A métrica mais conhecida do Google Analytics é a “Origem do Tráfego”, que apresenta onde o visitante descobriu o site e como chegou até ele. Ela é importante para identificar quais os canais que apresentam melhor resposta e os que precisam ser melhor trabalhados. As principais fontes de acesso são as redes sociais, os links em outros sites, as campanhas, o trafego direto e a busca orgânica por buscadores.

 

Conclusão

Todas as informações acima são um resumo da importância do funcionamento do Google para o marketing digital e para uma de suas mais importantes ferramentas, o SEO. Afinal, estar entre os primeiros da lista sugerida pelo Google é sempre garantia de audiência e engajamento.

Aprenda a utilizar suas ferramentas, capriche no conteúdo e faça dele uma máquina de bons negócios!